A atriz, diretora e produtora de teatro Thaís Moniz Portinho, conhecida como Thaís Portinho, nasceu no Rio de Janeiro, em 9 de setembro de 1940. Atuou em filmes como "Crônica da Cidade Amada" (1964), "Asfalto Selvagem" (1964), "A Moreninha" (1965), "Em Ritmo Jovem" (1966), "Massacre no Supermercado" (1968), "A Estrela Sobe" (1974), "Um Homem Célebre" (1974), "Perdida" (1976), "Gente Fina é Outra Coisa" (1977), "Revólver de Brinquedo" (1977), "O Cortiço" (1978), "O Cavalinho Azul" (1984) e "Mauá - O Imperador e o Rei" (1999). Na TV, atuou nas produções "T.N.T." (1965), na clássica versão do "Sítio do Picapau Amarelo", da TV Globo em 1977, onde viveu a Ritinha, "Marquesa de Santos" (TV Manchete - 1984), "O Primo Basílio" (Globo - 1988), "Olho por Olho" (TV Manchete - 1988), "Capitães da Areia" (Band - 1989) e "Você Decide" (Globo - 1996). No teatro, participou das montagens de "As Avestruzes", "Belíssima", “O Avarento”, entre outras. Em 1985/86, produziu e atuou na peça "Os Classificados", texto besteirol com outras três histórias, assinadas respectivamente por: Vicente Pereira, Maria Lúcia Dahl e Luis Carlos Góes. Nessa produção dirigida por Jaqueline Laurence, Guilherme Karan foi lançado como cenógrafo. A atriz sempre sonhou fazer um teatro em Copacabana, bairro onde nasceu e mora há muitos anos. Na década de 1990, comprou uma loja e projetou a construção do Teatro Posto 6. O maior sucesso do teatro foi "Fulaninha e Dona Coisa", primeira peça dirigida pelo Marco Nanini, e que ficou um ano e meio em cartaz. Thaís Portinho apresentou a primeira peça de Mauro Rasi, no Rio, "Se minha empregada Falasse", no MAM e o primeiro trabalho de Charles Möeller em "Dorotéia", de Nélson Rodrigues. Em 2005/2006, Thaís atuou na peça "Em Busca do Homem Perdido", com direção de Ary Coslov, dividindo a cena com David Pinheiro. Thaís Portinho participou também neste ano de um vídeo chamado "Chá! ou Capota, mas não Breca", ao lado de suas amigas: Maria Lucia Dahl, Maria Regina e Isolda Cresta. O vídeo foi gravado no Jardim Botânico do Rio de Janeiro por Ayrton Luiz Baptista, José Marques Neto e Carolina Teresa. Em 2006 participou da novela “Pé na Jaca” de Carlos Lombardi na TV Globo. Em 2007, Thaís Portinho fez uma participação especial em "Paraíso Tropical", e continua com o Teatro Posto 6, em Copacabana, onde também dá aulas de interpretação voltadas à terceira idade. Em 2009, participou de alguns episódios do humorístico “Toma Lá, Dá Cá” de Miguel Falabella na TV Globo.