Nascido em 1930, Waldir Maia estreou como ator no cinema, sem ser creditado, no filme "Estou Ai", de 1949. Logo em seguida, fez o drama “Rua Sem Sol” de Alex Viany. Participou de uma série de comédias da época como “Metido a Bacana”, “Canjerê”, “Pé na Tábua”, “O Noivo da Girafa”, “Aguenta o Rojão” e “Esse Rio Que Eu Amo”. Fez sua estréia nos palcos também na década de 50, tendo atuado, dentre outras peças, em "O Mambembe" (1959) e "Orfeu da Conceição", polêmico texto de Vinicius de Morais. Waldir Maia foi para a televisão somente na década de 70, onde fez, dentre outras, as novelas “Pecado Capital” (1975), “O Casarão” (1976) e “Sétimo Sentido”, essa sua última participação na TV, em 1982. Ficou conhecido do grande público por dois personagens: o Quirino da versão global do “Sítio do Picapau Amarelo” (1977) e o Seu Avelino do programa“Chico City”. Faleceu no Rio de Janeiro em 1992.