O programa começou a ser criado em 1976 e teve sua estréia em 7 março de 1977, a locação  escolhida foi uma casa em Barra de Guaratiba no Rio de Janeiro, a casa tinha sala,  quarto, cozinha e  banheiro, mas para o público era passado uma imagem que tinha muito mais cômodos, as internas eram feitas nos estúdios da Cinédia também no Rio de Janeiro.

Os autores e diretores do programa tiveram o cuidado de respeitar a obra de Lobato, apesar de levá-las para os dias atuais, mesclando o cotidiano urbano, representado pelo menino Pedrinho , logo no inicio da obra e um lado extremamente rural tendo seu representante maior o personagem Jeca tatu.

Os bonecos do programa foram criados por Ruy de Oliveira e Marie Loise Néri, os figurinos cuidadosamente criados para dar um ar contemporâneo sem muita modernidade foi desenvolvido por Arlindo Rodrigues que também era responsável pelos cenários.

Durante os nove anos de exibição o programa sofreu várias modificações de elenco, autores e diretores, tendo sempre a direção geral de Geraldo Case.

A trilha sonora foi feita por compositores de peso e representados por grandes nomes da música popular brasileira como, Gilberto Gil, João Bosco, Doces Bárbaros, Jards Macalé entre outros. Em 1979 foi criada uma nova trilha sonora, desta vez os próprios atores participavam do disco representando seus respectivos personagens da tv, já em  1983 o compositor Ricardo Vilas criou uma trilha complementar para os personagens,  tendo no disco nomes como Gonzaguinha, Beto Guedes e Nana Caymmi.

Foram feitos dois especiais infantis baseado na obra de Lobato e intitulado Pirlimpimpim, comemorando com grande sucesso o  centenário do autor. No especial Baby Consuelo, Moraes Moreira, Bebel Gilberto e Ricardo Graça  Mello davam vida aos personagens.