Olhos de Retrós

 

o arrogante Coronel Teodorico apareceu para pedir um empréstimo à Dona Benta, dizendo-se à beira da falência. Dona Benta emprestou algum dinheiro ao Coronel e, antes que ele fosse embora, Emília criticou a preocupação do ser humano com dinheiro, pois não iria valer mais nada, no caso de a Terra passar a ser dominada por outros seres, e que estava disposta ela própria, uma boneca, da assumir o comando do mundo. Assim que isso acontecesse, prometia mudar tudo que existia e inventar coisas novas, decidida a multiplicar o poder da boca, dos pés, das mãos e dos ouvidos. Narizinho Percebe que a boneca, com suas exaustivas pesquisas,  está  perdendo seus próprios poderes e aptidões quase-humanas. Praticamente, está a ponto de voltar a ser, como no início,  uma  simples  boneca  muda. Chega, infelizmente, o dia em que até diminui de tamanho, e fica apenas um objeto de pano absolutamente inútil,  que não pode mais brincar, participar, dar palpites. Por dentro, mantém sua sabedoria, mas não pode mais manifestar-se. Tia Nastácia, para aliviar a tristeza de Narizinho, faz outra boneca: Ignácia é o seu nome, é educada, menos pretenciosa e asneirenta, se torna a queridinha da casa. Só Emília sabe as verdadeiras intenções da boneca, que é sonsa, insegura e sem talento.

Texto de Wilson Rocha

Participação Especial:

Sônia de Paula-Ignácia

Felipe Wagner-Coronel Teodorico

Geraldo Barbosa-Chico Memória

Munira Haddad- Quinota

Luisiane Manoela-Cristininha

Paulo César Soares-Major Agarra

Apolo Correa-Barbeiro

Francisco Silva-Boticário

Genival Dias-Capitão Bezerra

Tião Pimentel-Carpinteiro

Elenir Leal-Oleiro